Blog

Proteção das espécies – um trabalho interdisciplinar da Biologia da Conservação

Quando lemos uma notícia sobre uma espécie da fauna ameaçada de extinção imediatamente nos sensibilizamos com esses animais, pensamos que é preciso protegê-los, não é mesmo?  

Quem não quer evitar que a  onça pintada  (Panthera onca), um animal tão bonito e imponente deixe de existir? Como seria se não houvesse o canto do Sabiá-laranjeira (Turdus rufiventris), ave símbolo do estado de São Paulo? 

Sabiá-laranjeira (Turdus rufiventris) - Foto: Wikipedia

Entretanto, quando consideramos esses animais isoladamente nem sempre refletimos sobre o papel dessas espécies em um contexto mais geral, isto é, as questões que podem levar à extinção dessas espécies e a importância da biodiversidade dos ecossistemas.

A capacidade de existência das espécies, ameaçadas ou não de extinção, depende das inter-relações do animal em questão com demais seres vivos e com o ambiente.

Essa interação se dá a partir de dois fatores: bióticos  e  abióticos, sendo os bióticos  os seres vivos –  como as bactérias, fungos, plantas e demais animais –  e os fatores abióticos, sem vida, os aspectos não vivos – como o  vento, a água, a luz e o ph.

Mico-leão-dourado (Leontopithecus rosalia) - WWF Brasil

Imagine uma floresta, como a Mata Atlântica, e um animal que está em risco de extinção, como o mico-leão-dourado (Leontopithecus rosalia). Agora imagine que ocorra um incêndio em uma determinada área que é o habitat desses animais.  Felizmente após o incêndio os animais sobrevivem, todos conseguem escapar, ufa! 

Foto: Ibama

 

No entanto, os micos alimentam-se de animais invertebrados, pequenos vertebrados e frutos, e o incêndio ocorrido destruiu não só a vegetação como carbonizou os pequenos animais daquele ambiente.

 

Mico-leão-dourado (Leontopithecus rosalia) - WWF Brasil

E se considerarmos o fato que essa espécie só ocorre nos remanescentes florestais do Rio de Janeiro, e em mais nenhum outro lugar?

Foto: ICMBIO

Nos estudos mais recentes a população de mico-leão-dourado era de cerca de 1600 indivíduos. apenas. (MMA). 

Como fica a população dessa espécie?

Estágios de classificação das espécies pela União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN)

Nesse exercício hipotético pudemos observar que tudo está interligado e que as espécies são interdependentes – e esse é um dos princípios de um campo muito importante das ciências biológicas: a Biologia de Conservação. 

Os biólogos da conservação estudam as tendências e processos de perda da biodiversidade, analisando os fatores que podem levar a redução ou extinção de espécies. Além disso, a biologia de conservação estudam também a relação entre as alterações no ecossistema com o equilíbrio da sociedade humana. 

Para proteger as espécies, a Biologia da Conservação se vale de outras ciências como antropologia, biogeografia, ecologia, os estudos ambientais, biologia evolucionária, sociologia, entre outras, cuja interdisciplinaridade auxilia na proposição de soluções em diferentes esferas.  

Em uma decisão de proteger o mico, por exemplo, um biólogo de conservação pensa em estratégias que podem ser: criação de reservas naturais, programas de reprodução, estão de recursos naturais e orientações para políticas públicas e medidas legislativas. Uma política de redução do desmatamento, por exemplo, é uma forma de atuar na conservação das espécies. 

E aí, gostou de saber como é feita a proteção das espécies e conhecer a biologia de conservação?

Referências:
Oliveira, P. P.; Valença-Montenegro, M. M.; Oliveira, L. C. Avaliação do Risco de Extinção de Leontopithecus rosalia (Linnaeus, 1766) no Brasil. Processo de avaliação do risco de extinção da fauna brasileira.  ICMBio. http://www.icmbio.gov.br/portal/biodiversidade/fauna-brasileira/estado-de-conservacao/7213-mamiferos-leontopithecus-rosalia-mico-leao-dourado.html
PRIMACK, R. B.; Rodrigues, E. Biologia da conservação. Londrina: Vida, 2001
Mico-leão-dourado: o mascote da conservação da biodiversidade. WWF-Brasil. Disponível em: <https://www.wwf.org.br/natureza_brasileira/especiais/biodiversidade/especie_do_mes/maio_mico_leao_dourado.cfm>. Acesso em 26/08/2020.
Sabiá-laranjeira. Wikiaves. Disponível em: <https://www.wikiaves.com.br/wiki/sabia-laranjeira?s[]=sabia&s[]=laranjeira>. Acesso em 26/08/2020.
Ariane Salerno

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *